quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Dois perdidos

São dois perdidos, duas almas solitárias que encontraram involuntário preenchimento mútuo de seus vazios.  Não combinam, nem desejam o mesmo, nunca estão prontos e a direção parece nunca ser a mesma, mas existe, pulsante, enérgica e vigorosa a vontade de se unir e amar até o fim chegar, existe, feita de ansiedade, carregada de espera e passos no escuro, pesada do melhor que se pode esperar.


quinta-feira, 13 de julho de 2017

Sendo seu

Sendo seu, eu sou eu do meu melhor jeito
E só sendo assim, meu eu seu, eu me sinto tão direito
Porque sendo assim eu completo o meu peito
Sendo eu peça sua, o meu jogo esta perfeito

Sendo eu parte sua, a sua parte eu aceito
Sendo concordantemente e plenamente satisfeito
Somos nossos, meu e seu, sem erro e nem defeito
Sigo sendo tanto seu quanto você tem me feito

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Trecho de "alma miserável"

"

Fui eu que inventei você, antes de mim você não existia não, era apenas um vácuo, o fraco do fraco, reprimido em sua insignificância medíocre, castigado com o peso de ser só mais um, sem brilho e sem alma, ah... Você não tinha nem noção de mundo, tremia só de pensar em ambição e seu futebol não enganava ninguém.

"

sábado, 8 de julho de 2017

O poeta brasileiro

O poeta não tem medo, cutuca a ferida viva, sofre com as palavras, perdoa sem culpa nem juízo. O poeta é direto, quente, longe, se envenena para não morrer, escreve pra sobreviver, morre de dor de cotovelo e não dá a cara se não for pra bater. O poeta se intimida, admira, conquista, envolve, realiza o que está oculto na cabeça de tantas outras pessoas, e está na cara do mundo. O poeta sabe o que dizer na hora certa, sabe o que sentir quando precisa, sabe o que escrever para chocar e tem pavor de ninguém gostar. O poeta é uma pessoa comum, como eu ou você, tem seus receios, esconde alguns desejos, dá a vida por dinheiro, paga imposto o ano inteiro, já falou do rio de janeiro e trabalha de fevereiro a fevereiro. Ri, chora, sente e escreve, esse é o poeta brasileiro.

O vento

Deixa o vento te contar os segredos que só ele sabe sobre mim...

Para que você se torne mais íntimo.

Meu respeito, meu prazer

Eu só faço o que me dá prazer, e respeito quem me faz querer mais.

Nem sempre

Erros nem sempre são pra sempre.
Verdades nem sempre são pra sempre.
Distâncias nem sempre são pra sempre.
Nem sempre são pra sempre.
Sempre são pra sempre.
São pra sempre.
Pra sempre.
Sempre.

Evo

Todo e qualquer ser que não quer evoluir não merece, se quer, o dom de viver.

domingo, 2 de julho de 2017

EX-periência

Ele não sabia nada sobre o amor, não fazia idéia do tamanho do problema que estava causando em sua vida.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Vai passar, vai passar

Hoje eu acordei de um sonho, em que você não estava presente, que adianta o corpo resiste, mas não há alma que agüente.
E você deve estar calada, no seu quarto a pensar, e com raiva enciumada, começa a me ligar.
Passou da hora e ele não chega, pensou até em suicídio, o que deveria ser amor, se tornou um grande vício.
Talvez assim seja melhor, eu não quero mais adiar, e toda essa dor, vai passar, vai passar.
Não tem emoção nas palavras, e nem abraço na despedida, eu não estou te deixando, e sim anunciando, a data da minha partida.
Porque depois de tanto ódio, de tanta perseguição, minha carne ainda é fraca mas quem fala é o coração.
Talvez assim seja melhor, eu não quero mais adiar, e toda essa dor, vai passar.

O amor não existe

Minha vida estagnou
Depois que partistes
O meu dia não tem cor
O amor não existe

Está faltando o sabor
O tempero da emoção
Mas não quero me expor
E ultrapassar a razão

Sua ausência me destrói
E seu cheiro não desiste
De cutucar onde dói
De tentar me deixar triste

Pode seguir a tua estrada
E na curva não se arrisque
Vou chorar na madrugada
O amor não existe

terça-feira, 20 de junho de 2017

Liga pra ele

Liga e diz pra ele que eu errei de novo
Diz que ele estava certo o tempo todo
Diz que eu não me importo
Diz que eu abri mão de estar certo
Diz pra ele que eu entrego o jogo
E não esquece de dizer que eu faria tudo outra vez, se pudesse escolher

sábado, 10 de junho de 2017

Lágrimas

Lágrimas presas soltaram,

Molharam

Lavaram

Enxugaram

Secaram

Passaram

.

.

.

Acumulo lágrimas novamente.

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Quando é, é né

Quando tem que ser

Não motivo que impeça

Não há distância que separa

Não existe memória que esqueça

Nem mesmo vida que adoeça

Não há vergonha na cara


Quando é pra ser

Não há pecado que condena

Não há espaço pra mais nada

Não existe corpo que aguenta

Nem mesmo sangue que não esquenta

Não há alma desligada

terça-feira, 6 de junho de 2017

Depois da escuridão

Mesmo assim existia algo de extraordinário em nós, tínhamos uma coisa que ninguém mais tinha e nem desejava, algo tão precioso e elusivo que quase acreditamos que não existia: amor puro. E por isso queríamos nos prender, proteger esse amor com as próprias mãos, possuir esse amor.

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Canto, eu vou cantar pra você

Eu quero cantar pra você tudo o que eu guardei no baú de verdades, tudo aquilo que é sutil e leve.

Vou cantar pra você me querer mais, e quanto mais eu cante mais me queira.

Vou cantar a nossa vida, o que eu sinto por você, vou cantar pra expor nossa felicidade.

Vou cantar porque a vida segue outro rumo depois que você apareceu, me deu a mão e viemos juntos.

Vou cantar porque você me mostrou mais do que eu podia enxergar, me ouviu mais do que eu podia falar, então eu canto pra você cantarolar, canto pra me ouvir dizer que estava um silêncio aqui, antes de você chegar.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Considero resolvido

Todo o caso de sentir rancor

Ah meu amor!

Esse foi resolvido

Foi resumido de fato na dor

Em passar essa fase com o queixo erguido

Mesmo por dentro estando ferido

E por fora marcado com o semblante sofrido

Tatuado na pele o que restou de nos dois


Ah de fato já foi esquecido!

E o homem que eu tinha sido

Perdeu a paz e se deu por vencido

Mereceu foi ficar sozinho e desprevenido

Procurou por estar, enfim, onde estou

Fixado na minha alma o teu rosto hora amigo

Hora a forma que me descartou

domingo, 7 de maio de 2017

Lindo

Lindo,


E te vejo sorrir


Eu observo brilhar


Me sinto sendo feliz, feliz


Te puxo pra aproveitar


O tempo que deixar passar


Passou

Lindo,


Mais lindo do que eu pensava


Bem mais do que eu imaginava


Nem sei o que um homem assim


Quer de mim

Lindo,


Não sei o que você esperava


Se encontrou o que precisava


Pra ser sincero ainda não vi


O que viu em mim

Lindo,


Você não está pensando errado


Talvez esteja mesmo equivocado


Você deve estar enganado


E não está afim

Lindo,


Mas pensando por outro lado


Me sinto até lisonjeado


Por ser desejado


Por uma lindo assim


terça-feira, 2 de maio de 2017

Abro um ciclo pra te receber

Está na hora de tirar o Santo António do castigo, e pular as sete ondas para me limpar, está na hora de viver um novo amor.


Tão importante quanto se deve ser, com toda atenção que eu puder lhe dar, abro um ciclo pra te receber e reservo meu corpo pra te agradar.


Agora só me falta encaixar as peças soltas que tenho ao dispor, pois nada irá atrapalhar a promessa do meu novo amor.

domingo, 23 de abril de 2017

Você era

Você era meu ditador
Você era meu opressor
Você era meu desanimador
Você nem era meu merecedor

Você era um frio calculador
Você era um ameaçador
Você era um terrível pecador
Você nem era de verdade o meu amor

Você era sempre o Salvador
Você era o tenente do horror
Você era o meu seguidor
Você nem soube aproveitar o meu calor

Você era o que nem queria ser
Você era mais que todos e não conseguia ver
Você era tudo que eu não tinha mais explicação
Você era dono do meu coração

Brilho nos olhos

Quando consigo ver o brilho nos seus olhos quando me olha, é como se renovasse a minha alma com um banho de esperança.

Assinado: a saudade

"É só ler a frase da cabeceira até que ela se torne real, e tu conseguir apagar ela com álcool gel numa boa."

sexta-feira, 24 de março de 2017

A saudade sabe onde me encontrar

Depois de cada despedida eu me sinto só, após cada abraço apertado eu me tranco mais profundo, e por mais que eu pareça intacto volto pra casa juntando caquinhos de mim.
Tento ocupar o espaço que seu vácuo deixou, traço laços, conto fechos, rego o jardim, brinco com os gatos, mas por mais que eu me esconda da saudade, parece que ela sabe me encontrar.

"Reprimir os verdadeiros desejos não significa eliminá-los" - W.Reich.

domingo, 19 de março de 2017

Templo

Eu ergui um templo
Bem na porta da sua casa
Nele esqueço do tempo
Quase que crio asas

Quando chego apressado
Ou se venho de surpresa
Abro logo o cadeado
Deixo a bolsa na mesa

E do lado de dentro
Ontem a noite eu me deitei
Mais pro canto que pro centro
Do colchão eu te guiei

Vou embora com saudade
Do templo que eu criei
E pra sentir a realidade
Dei meia volta e voltei

Pra ninar você, sorriso

Eu procuro seu corpo
Debaixo da coberta
Que era minha e sua
E agora é só minha

No escuro brilha o olho
Do qual eu procuro alerta
Vendo o que era meu e seu
Mas só quem vê sou eu

Mal divido o espaço
Entre as pernas e o abraço
Mas durmo até no buraco
Se posto em postas contigo

Nem disputo travesseiro
Se posso sentir seu cheiro
Entre a fronha e seu cabelo
Eu encontro o que eu preciso

quarta-feira, 15 de março de 2017

Desmentindo

Parece que eu estou preso num mundo falso onde ninguém mais faz parte, e pra me adequar e conviver com as diferenças eu finjo ser alguém que eu não sou.
O meu comportamento, as vestes, o desejo e a intolerância foram encobertas pela massificação moralista em que eu construí minha essência, e essa construção que está ainda tão sólida e enraizada necessita de mudanças.
Mas mudanças são feitas de pequenos gestos diários, porque um amanhã sem mentiras começa com um hoje desmentindo.

Bem que eu queria

Bem que eu queria
Poder ter denovo
A direção da sua casa

Bem que eu queria
Te ver chegar esperançoso
Pela madrugada

Bem que eu queria
Saber do teu gosto
E te satisfazer com nada

Bem que eu queria
Não esquecer seu rosto
E não apagar cada memória

Bem que eu queria
Ser feliz denovo
E poder rir da sua vida

Bem que eu queria
Me perfumar do gosto
Do teu corpo, sua saliva

Bem que eu queria
Não te querer só mais um dia
Depois de outro dia

Bem que eu queria
Bem que eu queria
Bem que eu queria

Era só o bem que eu queria.

segunda-feira, 13 de março de 2017

Aquilo que eu não posso te dar

Tente meu amor, pode tentar, não perca suas aventuras por um tempo que eu não posso te dar, não jogue fora seus primeiros únicos encontros com quem só quer brincar, e mesmo que seja isso o que você quer, saiba que aqui está guardado seu lugar, porque não cabe mais ninguém aqui, em nenhum outro formato, estou sem qualquer interesse, esse que não te privo.
Pode ir meu amor, eu me alimento das lembranças boas, jogo migalhas no caminho pra não desviar, e mesmo que a saudade aperte o peito a latejar, eu sei meu maior amor, eu aguento tudo se quiser ficar.

Acho que eu sonhei com seu altar

Eu fui te visitar, eu estive lá e era real, os cheiros eram de verdade, o toque, o gosto, o teu colchão, tudo como nos meus sonhos, só que real.
O que mais me surpreendeu foi ver que meu porta retrato ainda está no seu altar, meio empoeirado, mas intacto.
Peguei a escada, subi com determinação, lustrei o porta retrato,  deixei ele brilhando como no dia em que comprou.
A minha foto, com pupilas nitidamente apaixonadas, com o típico brilho ressaltado, denunciava a mais singela emoção, o puro bem estar.
E sobre estar com você, o que posso dizer senão que a vida enxerga o sentido, como se o mato só abrisse caminho no trajeto pra te encontrar.

O tempo

As coisas que mudam diante de nós
Ou nós que mudamos de acordo com as situações?
Tanto faz
Faz tanto tempo
E o mundo continua uma máquina natural
Os ciclos abrem, fecham
As folhas se reciclam e viram adubo
Nós transformamos alimento em energia
Tão fácil é sobreviver
Quão difícil é viver e lidar

Pode se sentir em casa

Pode colocar a mesa e depois tirar
Eu deixo
Pode se sentir em casa
Colocar o pé no sofá
Lave a louça depois de comer
Vai tomar banho primeiro que você demora
Feche a porta e apague as luzes antes de sair
A casa é sua

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Ela em si maior

Quando ela não sabe parar
E mais forte que sua força
É a vontade de continuar
Porque ela não sabe o que quer
Corre atrás de um objetivo vago
Chama atenção da própria sanidade
E como tenta encontrar-se nos outros

Segurança é só mais um pretexto
Certeza só que partirá qualquer dia
Amor apenas o primeiro
Depois só confie em si

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Eu gosto é de homem

Eu gosto da voz grossa, da pegada firme, do tamanho compatível com as minhas necessidades, gosto das mãos mais asperozas, da boca mais mais prazerosa e de barba por fazer.
Gosto de ser aberto e depois fechado, até gosto de ser amado mas prefiro mesmo é ser devorado, gosto da forma de se vestir, gosto da barriga sexy e dos pés grandes, e posso afirmar que adoro o caminhar masculino.
Eu gosto do cru, admiro se vejo nú e até vestido eu torço o pescoço, gosto da imponência, da praticidade, do gingado e principalmente do corpo duro.
Tanto pode ser rústico ou ser refinado, ser machão e cantar afeminado, gosto de barbado ou com a cara lisa, tenho paixão pelos loiros, mas um moreno me alucina.

É, eu gosto é de homem, gosto do jeito e consigo até amar.
Eu gosto é de homem, com tudo o que um homem tem de homem pra dar.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

O Peito

O peito
Arde
Lateja
Dói
Pega fogo
Endurece
Se abstém
Renega
Bate forte
Acalenta
Enfurece
Fica acelerado
Palpita
Retrai
Dá fisgada
Amamenta
Amolece

O peito é o filtro dos sentimentos
O peito é a conexão com a consciência
O peito é a vida e também a morte
O peito é a dor de uma emoção se materializando

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Amor/tização

Como se fosse perfeito você chega com o peito estufado, me indicando como culpado e apontando o dedo para me acusar de ter defeitos que você não sabe tolerar.
E sem o cuidado de alternar palavras encorajadoras e nem a delicadeza de indicar atributos gentis me dispara de forma avassaladora as escolhas que hoje me fazem infeliz.
Mesmo de peito desamparado prefiro não ter notícia do que vive por aí, pois sem ela eu me afasto do fato que notícia é só aquilo que eu não vivi.

sábado, 14 de janeiro de 2017

Aço

Nem sei mais o que faço
Eu que cresci no circo
E você me faz de palhaço

Eu já fumei mais de um maço
Na porta da sua casa
Esperando bater o cansaço

Te eliminei de todo espaço
Evitei lembrar seu nome
Mas faltava um pedaço

Apaguei tudo que é traço
Com o peito latejante
Atravessado uma estaca de aço

É estilhaço

Já me curei do cagaço
Desamarrei o nó
E apertei um laço

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Ambiente

Ultimamente tem sido meio estranho e até mesmo aparente que não estava nos meus planos errar um erro deprimente sabotando os próprios sonhos e assim tão de repente perdi o semblante risonho e tomou conta da minha mente esse castigo medonho que foi te tornando ausente e destruiu todos os sonhos que eu sonhei pra gente e mesmo assim vou me entregando ao seu mundo carente e sobrevivendo da sua presença sem estar no mesmo ambiente.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Olha

Se vê que o corpo já não aguenta mais padecer
O que a cabeça não consegue esquecer

Percebe-se que já não consigo mais evitar
A saudade, a ausência, a falta de ar

Deu pra notar o delicado recado que a alma dá
A boca fala sem conseguir pronunciar

Sente que é tudo como escolhemos ser
Você um tempo em mim, e eu tentando permanecer

Confira atento aos sinais que te enviei
São parte de um pedaço que há pouco mastiguei

Espie o amor exposto na galeria da minha obra
Longe, perto e sempre como quem lê e ainda se cobra

Self-preservation

Não me permito aceitar alguém que não me impulsione, e ofusque o brilho natural que minha alma tem, não quero regras toscas, amarras do passado, birras infantis, eu sou senhor de mim, eu controlo as minhas vontades e mensuro as minhas falhas, não preciso de um juizado.
Sinceridade, eu estou fazendo pouco caso de quem não sabe valorizar o meu apreço, talvez o orgulho venha mesmo antes do amor.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Um amor tão puro

Nós chegamos até aqui depois de caminhar cada um para o seu lado, este caminho que nos trouxe até essa direção foi regado por tantos erros e decepções e falta de confiança, que soa falso dizer que nada disso importa.
Hoje sinto que foi um grande erro desde o começo, a distância, a fuga, a terapia, os conselhos e horas vagas de pensamentos incontroláveis, mas sei também que já passamos por muitas coisas juntos que marcaram definitivamente a minha vida, eu nunca pensei em você e eu, que nos dois juntos pudéssemos contruir fundações tão sólidas ao ponto de sobreviver a uma tempestade dessas, e sei que não é fácil construir nada ao meu lado, ou talvez eu tenha construído tudo isso sozinho mesmo.
É que... eu nunca vou embora, nunca vou pensar em ir embora, e ninguém está mais apto a ficar do que eu, ninguém consegue carregar essa carga imensurável de desejo e sabotar o próprio desespero com defeitos que eu já aprendi a amar.

Um amor tão puro, vivido AINDA e APENAS dentro de mim.

domingo, 1 de janeiro de 2017

Buraco (Manu Veneno)

Te causou um buraco, te habitou com o vácuo, te arrancando os pedaços, te despindo dos trapos, te enrolando em laços, pra aprender o fracasso, te jogou nestes braços, entre um ou outro afago, este peito ja tão gasto, se desfez do cansaço, te tomando os espaços, diante de todo vácuo, lido apenas com o vago, onde volta a ser buraco.

Texto de Manu Veneno, minha inspiração maior.

O poetor

Eu afogo meu desejo em lágrimas (ou em champagne), e gasto minha a solidão com meu único amigo, o corpo que eu habito.